O que é Marketing de Permissão (e como ele muda o jogo)

Definido por Seth Godin em 1999 no livro “Permission Marketing”, o conceito de Marketing de Permissão pode ter mais de 20 anos, mas é cada vez mais atual, e explica muito as mudanças que estamos vendo na forma com que as marcas se relacionam com os clientes. Quer saber por que? Confira o artigo.

Antigamente era assim: você ligava o rádio ou a TV e, entre um bloco e outro do programa que você estava vendo ou entre as músicas da programação, aparecia o anúncio da Pomada Gelol, ou o jingle da Mack Color. Esses foram memoráveis, mas existiam outros terríveis. A questão é que tanto os muito bons quanto aqueles que te faziam mudar de canal ou estação tinham algo em comum: eles praticavam o marketing de interrupção, não o marketing de permissão.

“Mas, peraí, do que você tá falando? O que é isso de interrupção e permissão?”  

Calma. É bem simples: esses anúncios de meio de programação não pedem pra aparecer. É um espaço comprado que, quer você queira, quer não, vai aparecer na sua frente se você estiver acompanhando tal programa em um dado horário. Ele interrompe o que você está vendo para oferecer um produto, e todo mundo sabe o quanto isso é chato. 

Mas, se antigamente não tínhamos escolha, hoje a história é bem diferente. Cada vez menos pessoas assistem à TV aberta e, na internet, são raríssimos os anúncios que você não consegue pular. O marketing de permissão entra aí.

“Tudo o que você sabe sobre marketing está errado”

Essa afirmação é uma das frases mais contundentes do livro “Marketing de Permissão”, escrito por Seth Godin no distante ano de 1999. Ainda na época em que a internet engatinhava, Godin declara que, para que as marcas continuassem relevantes, era preciso trazer conteúdo relevante ao invés de ficar apenas interrompendo o cliente com o claro propósito de vender.

Bom, muita água rolou debaixo desse moinho e, nos mais de 20 anos que separam o livro de Godin dos nossos dias, é muito claro que ele estava certo. Dois anos antes da publicação, nascia nos EUA a Netflix, que começou como um serviço delivery de locação de filmes e, no final dos anos 2000, começou a se tornar a gigante do streaming que é hoje. E, com ela, um dos primeiros sinais de que o marketing de interrupção estava com os dias contados.

Ao criar um espaço livre de anúncios para que as pessoas pudessem ver seus filmes e séries, que inclusive venceu facilmente a batalha contra concorrentes que apostavam no formato tradicional, a plataforma escancarou o óbvio: na era digital, as pessoas têm o que precisam para fugir dos anúncios, e vão fazer isso sempre que possível. Investir no marketing de permissão nunca foi tão necessário.

Mas como investir nesse marketing de permissão?

Uma boa notícia: até sem querer, pode ser que você já faça isso. 

Se você tem uma página na internet na qual posta conteúdo da sua marca, interage com seus clientes e leva conteúdo relevante sem tentar vender algo a cada segundo, o primeiro passo está dado. 

Como o próprio nome diz, quando você tem como princípio entregar uma informação que colabore com a dor do seu público em algum nível antes de fazer uma oferta, você está, na verdade, pedindo “permissão” para fazer o marketing.

E, no marketing de permissão, a função do marqueteiro encontrar um grupo de pessoas e saber como criar o produto ou, mais precisamente, a oferta específica para sanar as dores dessas pessoas.

A importância da frequência

E, já que estamos falando de falar com pessoas, é importante frisar uma regra muito importante: frequência constrói confiança.

Vamos imaginar um cenário muito comum há uns 30, 40 anos: em qualquer cidade de tamanho médio para pequeno, as pessoas costumavam comprar sempre dos mesmos lugares porque, entre o vendedor e o comprador, existia uma relação de confiança mútua. Essa confiança se baseava, muitas vezes, na palavra. E esse é o ponto-chave do marketing de permissão.

A partir do momento em que sua marca se porta como uma autoridade em determinado assunto, a palavra dela começa a gerar no público a confiança necessária para que eles estejam dispostos a comprar de você. Por isso a constância é importante. Se você aparece todos os dias para eles, esclarecendo dúvidas, trazendo informações novas e ampliando o conhecimento, é muito difícil não ser a primeira opção no top of mind do seu cliente.

Lembre-se : a frequência constrói a confiança, a confiança facilita a compra.

Os 5 níveis de permissão

É importante dizer que essa permissão acontece em níveis. Da mesma forma que você muito provavelmente não chega convidando todos os seus colegas de trabalho para a sua casa no seu primeiro dia, é de se esperar que a relação de uma marca com um possível cliente não comece na venda quando o assunto é marketing de permissão. No entanto, a vantagem é que aqui essa relação pode ser muito mais duradoura e gerar mais vendas. 

Neste caso, os níveis de permissão consistem em:

Chamadas genéricas sobre questões universais

Parece difícil? Fique tranquilo, não é. 

Vamos tomar como exemplo uma empresa de energia solar. O ponto central a se levar em consideração ao se falar com um cliente é justamente esse: “Sabia que você poderia estar usando até 95% do dinheiro que você gasta na sua conta de luz em qualquer outra coisa? É… e cada mês que você passa sem painéis solares no telhado da sua casa tem impede de viajar, trocar o carro, fazer aquele investimento ou aquele curso”. 

Aumento do horizonte de consciência.

Depois desse início sucinto e claro, você começa a trabalhar outras questões: o quanto custa ter energia solar? Como viabilizar a instalação? Quem pode ter? Respondendo estas dúvidas e todas as outras que surgirem relacionadas ao assunto que a sua marca e você dominam, você pavimenta a estrada para mais vendas.

Formação de comunidade

Aqui, você terá seus clientes e leads mais qualificados defendendo os benefícios da energia solar e colocando a sua marca nas discussões sobre o assunto. E, como se sabe desde muito antes do marketing de permissão: uma indicação é meia venda.

Construção de elementos de identidade

Não há elemento de identidade mais forte do que ver os painéis no telhado da casa de um cliente. A pessoa com energia solar instalada também terá orgulho de falar sobre a economia que conquistou e também sobre a sustentabilidade que esse investimento trouxe. Tudo isso pode ser usado por você como uma forma de chegar a mais pessoas.

Reforma espiritual

Depois de passar por todos os estágios, a pessoa já não sabe como vivia antes de conhecer a sua solução. Como você deve imaginar, esse estágio é mais difícil de conseguir, mas não é impossível. Mantendo a constância agora na forma de pós-venda, você conquistará a fidelidade do cliente de uma maneira que somente o marketing de permissão torna possível.

Conclusão

Nunca foi tão necessário achar uma maneira de se destacar no mercado. Com a facilidade com que muitos produtos são oferecidos, é importantíssimo saber construir uma relação com base na quantidade de espaço que uma pessoa permite que você aparece para ela. 

Com o marketing de permissão bem aplicado, é possível transformar os segundos que o cliente passa vendo o seu conteúdo em horas em que ele te dá atenção e, melhor, divulga sua marca por livre e espontânea vontade.

E, se você quer se aprofundar nesse assunto e contar com uma parceria que já ajudou mais de 60 empresas de energia solar a aplicarem o marketing de permissão na própria comunicação, clique no link abaixo e confira a proposta que a Batiz tem para você: Conheça a Batiz

 

 

Como conquistar credibilidade e tornar-se uma marca relevante no mercado

Quer se diferenciar no mercado e conquistar credibilidade? Comece pensando na sua marca. Foi-se o tempo em que a marca não era um diferencial competitivo.  

Inovar é a palavra-chave para sobreviver no mercado e crescer. E a identidade visual aliada a uma boa gestão de Branding diz muito sobre o seu negócio.  

A maneira como sua empresa se expressa na linguagem, no design, na missão e nos valores faz toda a diferença para sua marca tornar-se conhecida e ganhar a confiança de seus clientes. Quer saber mais sobre a importância da credibilidade de sua marca para gerar os melhores resultados? Fique com a gente nesse post.  

O que é uma marca? 

Primeiramente, é importante conhecer o conceito de marca. Vamos lá! Uma marca vai além de um logotipo e identidade visual. Ela representa o conjunto de sensações, sentimentos ou experiências que o seu público tem com o produto ou serviço que sua empresa oferece.  

A marca é um diferencial competitivo e, por isso, é fundamental que você tenha uma estratégia de Branding bem elaborada  

O que é Branding?  

Branding é a gestão das estratégias de marca de um negócio e tem como foco marcá-lo positivamente na mente das pessoas e instigar que a marca seja cada vez mais desejada pelo público-alvo.  

Para isso, o Branding inclui ações relacionadas ao propósito, valores, identidade e posicionamento do seu negócio.  

desenvolvimento de Branding pode estar vinculado tanto à criação e administração de uma nova marca quanto ao processo de remodelação de uma marca já existente. Uma boa estratégia de Branding é importantíssima para gerar credibilidade ao seu negócio. 

Como fazer um Branding bem-sucedido  

Para implementar uma estratégia de Branding, é preciso que você tenha em mente que a sua função está relacionada à conquista do coração dtodos os seus stakeholderscolaboradores/funcionários, consumidores, lideranças da área, fornecedores, imprensa, distribuidores, entre outros. 

Também é importante que tudo seja pensado com tempo para garantir os melhores resultados. Comece com muita pesquisa e um bom planejamento das estratégias de comunicação 

Também é fundamental que você busque apoio de uma empresa especializada. Por isso, recomendamos uma agência de marketing que seja autoridade no assunto. Juntos, vocês podem pensar em tudo: criação ou reposicionamento de sua marca e estratégias para conquistar visibilidade, credibilidade no mercado e aumentar suas vendas.   

Benefícios do Branding  

Uma marca se torna confiável, conquista credibilidade, qualidade e ganha o coração dos clientes quando é bem vista pelos consumidores.  

Por isso, o Branding deve ser pensado estrategicamente de forma que tenha diferenciais em relação às demais do mesmo segmento e gere identificação com o público.  

Destacar bons preços e qualidade, aliado a uma forma humanizada de se comunicar, transmitindo credibilidade é fundamental para conquistar espaço, aumentar as vendas e fortalecer o seu negócio como um todo.  

O que é destaque por aqui 

Aqui, na Batiz, trabalhamos constantementecom a criação de marcas e com estratégias de Marketing Digital que contribuem para gerar negócios e elevar resultados. Confira um pouco do que rolou recentemente e inspire-se:  

– Comemoramos 4 anos com uma campanha top;

– Criamos a marca da Nascimento Advocacia;  

– Criamos a marca Meu Real; 

E muito mais… Quer ter a melhor experiência com sua marca? Entre em contato com a Batiz e conheça soluções disruptivas que elevam resultados.  

Marketing digital para energia solar: 5 dicas valiosas pra vender mais na internetMarketing digital para energia solar: 5 dicas para vender mais na internet
Entenda a importância do Marketing Digital para empresas de energia solarImportância do Marketing Digital para empresas de energia solar
Como o Funil de Vendas pode trazer resultados para sua empresa de energia solar
O que é um lead e como qualificá-loO que é um lead e como qualificá-lo? - Batiz Marketing & Vendas

Sabemos que conquistar clientes é um desafio constante em todos os modelos de negócios, portanto, é fundamental que suas estratégias de Marketing sejam bem planejadas.
Por falar nisso, você deve ter em mente que é impensável ficar fora do Marketing Digital atualmente. Mas, antes de tudo, é importante que você faça um planejamento capaz de gerar contatos que se transformarem em potenciais clientes: os leads.

Essa tarefa envolve compreender o comportamento do seu público-alvo e o mercado e criar campanhas e ofertas focadas para ele.

 

O que é um lead?

Lead é um cliente em potencial que faz parte dos conceitos básicos do Marketing Digital. Um lead vai além daquela pessoa que visita seu site, ou seja, é alguém que forneceu, em sua página, informações de contato em troca de uma oferta de valor, como por exemplo, conteúdo, pedidos sobre produto/serviço, entre outros.

Com isso, o lead passa a integrar o Funil de Vendas (jornada até a concretização de uma compra) e é trabalhado para fechar negócios. Para qualificá-lo, é fundamental identificar em qual etapa do funil de vendas ele está.

Entenda o funil:
1. Topo do funil: Descoberta do problema. Nessa fase, os conteúdos envolvem materiais ricos, blogs, newsletters, etc.
2. Meio do funil: Etapa que marca a busca de soluções para o problema. Nesse momento, são enviados e-mail marketing, newsletters, blogs, infográficos, etc.
3. Fundo do funil: Momento em que a pessoa encontra uma empresa que soluciona o problema por meio de um produto ou serviço. Os conteúdos oferecidos incluem reviews de produtos, depoimentos, cases, etc.

 

Por que um lead é tão importante?

Fazer um trabalho para gerar leads significa criar oportunidades para que seu produto ou serviço seja atraente aos olhos de um visitante. Afinal, você cria campanhas e conteúdos focados nas necessidades de seu público.

Além da geração de tráfego específico e qualificado, você consegue formar uma lista de clientes em potencial que é feita com base nos formulários disponíveis em seu site.
Com uma lista de leads bem estruturada, fica mais fácil criar um relacionamento mais próximo e traçar uma estratégia de nutrição para mantê-lo engajado.

Entre os exemplos muito utilizados podemos destacar os formulários para receber materiais que sejam interessantes e de valor para os públicos (materiais ricos, dicas, newsletters, etc).

 

Exemplo de formulário de captura

Exemplo de formulário de captura disponível no site da Renovigi.

 

Com os dados mais específicos sobre seus leads em mãos, você consegue traçar parâmetros mais segmentados para suas campanhas. Assim, você planeja melhor o tipo de conteúdo e a solução que cada contato precisa naquele momento.

É preciso entender que nem todos os leads gerados pela sua empresa representam uma fonte viável de geração de receita. No entanto, quando você conquista uma base de leads qualificada, que demonstrou interesse em seu produto, as chances de fechar negócios se elevam.

 

Como qualificar seus leads?

Qualificar leads significa conhecê-los melhor e segmentar os que possuem maior probabilidade de compra. Isso é estratégico para você conquistar um processo comercial mais eficiente. Mas, afinal, como qualificá-lo?

Primeiramente é preciso dividi-los em níveis de engajamento. Tome cuidado para não utilizar a mesma abordagem para quem está no início e quem está no fundo do funil.
Evite pular etapas e não esqueça de que quanto maior o interesse do lead naquilo que sua empresa oferece, mais tranquilo será a abordagem com ele.

Faça uma análise dos formulários recebidos e verifique aspectos como a sua origem, a maneira que ele chegou até seu site, seu objetivo de busca, os downloads de conteúdos, a quantidade de aberturas, os cliques e links mais acessados, entre outras características.

Após conhecer melhor seus leads, você consegue nutri-los com conteúdos relevantes sobre a solução que você oferece e sua equipe de vendas pode trabalhar mais focada nas reais oportunidades. Com esse esforço direcionado, o índice de conversão aumenta e, consequentemente, crescem as vendas.

 

Nutrição com foco para soluções em energia solar

Para você entender com mais precisão, nada melhor que um exemplo de nutrição de leads.

Confira uma sugestão: Envie um primeiro e-mail de boas-vindas e demonstre os objetivos e valores de sua empresa de energia solar. É fundamental contar um pouquinho da história e demonstrar credibilidade do seu negócio.

Depois disso, você envia outro e-mail demonstrando as vantagens de investir em uma solução de energia solar oferecida pela sua empresa. Condições de pagamento, frete grátis e qualidade do produto são alguns dos aspectos que podem ser destacados.

Outra iniciativa interessante é um e-mail com cases de clientes e recomendações sobre as suas soluções de energia solar. Isso é fundamental para transmitir confiança ao seu lead.
Passada essa etapa, você pode enviar uma promoção especial para o seu lead, focando no fechamento da compra de um sistema de painéis fotovoltaicos ou outra solução de interesse de seu lead. Isso é essencial para auxiliar na tomada de decisão sobre o investimento.

Qualificar um lead envolve conhecer a etapa do funil de vendas e a jornada de compras, portanto, para conquistar o tão desejado sucesso no mundo digital, é fundamental que você leve em conta a qualificação de leads e a nutrição.

Nós podemos te explicar melhor esse processo e te ajudar a crescer mais. Vamos conversar?